25
jul
Metromix entrevista com James Valentine

 

Posted Image

“Nós não sabíamos como fazer isso rápido,” diz o guitarrista do Maroon 5 James Valentine, ao explicar os longos intervalos entre os albuns da banda. “Nós aproveitamos nosso tempo.”

Para os fãs impacientes para ouvir mais dos pop-rockers populares de Los Angeles, a espera finalmente terminou neste verão com o lançamento do single ‘Misery’, primeiro do aguardado terceiro álbum, Hands All Over. Junto com um cativante e violento video- no qual o vocalista Adam Levine é espancado pela sua namorada – a canção é, nas palavras de Valentine, “A música mais Maroon 5 que nós já escrevemos em todos os tempos.”

Para gravar ‘Hands All Over,’ a banda – Levine, Valentine, guitarrista/tecladista Jesse Carmichael, o baixista Mickey Madden e o baterista Matt Flynn – acamparam na Suíça, onde gravaram no estúdio privado do lendário produtor Robert John ‘Mutt Lange’, um gênio por trás de alguns dos albuns mais vendidos de todos os tempos (“Hysteria” do Def Leppard, “Back In Black”, do AC/DC e “Come On Over” de Shania Twain). O resultado dessas sessões, diz Valentine, não é uma separação total do estilo da banda, mas ele sente que o novo álbum tem ‘um pouco mais de molho, com a ajuda do Mutt’.

Antes de embarcar em uma turnê de verão para mostrar algumas faixas do ‘Hands All Over,’ que será lançado no dia 21 de Setembro (a turnê começa em 30 de Julho), Valentine conversou com o Metromix via telefone e conversou sobre trabalhar com Lange e ser apunhalado no clipe de “Misery” – e responder a algumas perguntas enviadas via Twitter por seus fãs.

Mutt Lange tem uma reputação de ser perfeccionista. Você se viu tocar o mesmo riff 50 vezes até ficar exatamente perfeito?
Não, 50 vezes não – umas 100. Sabe, existem todas essas lendas sobre quanto tempo ele leva aperfeiçoando os sons daqueles albuns [clássicos], e ele realmente fez jus a isso. Nós passávamos horas e dias e semanas em algumas coisas.

Então os fãs podem esperar que esse álbum tenha algo que eles nunca tenham ouvido vocês tocarem antes?
Bem, eu realmente acho que nós temos um som, que definitivamente temos uma forma de compor, e tudo está lá. Mas eu acho que colocamos um pouco mais de tempero, com a ajuda de Lange. Tem alguns momentos que sejam talvez mais influenciadas por Mutt. Em particular tem uma música chamada ‘Hands All Over’… Aquela música soa como se fosse uma demo perdida do Def Leppard.

E como guitarrista principal, você conseguiu se destacar mais nessa faixa do que você geralmente faz?

Sim, em alguns momentos. Mas na verdade, você sabe, o Adam que é um guitarrista maravilhoso – tem algumas partes principais que ele fez. Ele as vezes corta nossa onda.

Falando de Adam ser um corta-onda – você sabe o que aconteceu de terem duas versões diferentes do clipe de Misery. Tem uma versão com cortes da banda performance, e outra que é basicamente Adam e a sua namorada, e todos vocês só aparecem para serem atropelados ou esfaqueados ou explodidos.
Eu não sabia que existiam duas versões. A primeira versão não tinha realmente muito da banda, mas nós colocamos algumas cenas de performance por que pensamos tipo ‘Olha, é basicamente só sobre o Adam. Nós talvez devêssemos lembrar as pessoas que nós somos uma banda.’ Mas isso está tudo bem conosco. Você sabe que é uma banda, e que as pessoas tem a experiência da banda quando vem nos ver ao vivo. Mas quando se trata de um videoclipe, Adam meio que sempre é a estrela do clipe. Ele meio que tem esse carisma – e isso talvez seja traduzido como algo que entretém um pouco mais.

Então vocês não se preocupam com ele tomando os holofotes as vezes?
Sim. Quer dizer, Eu não acho que nós realmente nos sentiria confortável fazendo isso, sabe? Então estamos ok com isso. Eu fico totalmente estranho quando estou falando com muita gente. Eu não sei se você me viu tentando atuar no clipe.

Ah, o seu momento de ‘faca-nas-costas’?
[Risadas] Aquilo alí é um motivo pelo qual o Adam será o cara que atuará nos clipes. Aquilo foi desafiador. Eu realmente saí dessa com muito mais respeito pelos atores. Eles são tipo ‘OK, comece a andar, e aqui, certo, a faca vai te atingir…’ Foi muita pressão!

Nós perguntamos no Twitter se seus fãs tinham algumas perguntas e recebemos algumas respostas. A primeira é de ‘ILuvNerds97’…
Esses são meus companheiros!

Ela quer saber… ‘Que tipo de música vocês tocam quando estão jamming?’
Quando estamos tocando, eu vou na direção de, na falta de um termo melhor, fusão. A fusão do Jazz dos anos 70 é o tipo do meu som preferido. Meus guitarristas preferidos são John Scofield, Pat Metherny, Bill Frisell – meio que so instrumentalistas voltados ao Jazz.

“JackieTortuga” quer saber, “Vocês tinham um jogo ou brinquedo preferido quando criança?”

Bonecos de “Star Wars” eram moda. “Star Wars” e GI Joe – esses eram grandes. Mas aí, você sabe, Eu ficava muito tempo fora brincando com Frisbees ou jogando bolas de baseball por aí.

A próxima pergunta vem de “blondetexan1108” – na verdade várias pessoas perguntaram isso, mas essa foi uma delas: Qual sua cor preferida?
Vou com o azul.

Várias pessoas perguntaram, eu levei adiante. Talvez todas achassem que a resposta seria ‘vinho’ (Maroon).
Eu gosto de azul. estou usando azul agora mesmo.

Fonte